Quanto mais autonomia tem uma pessoa, mais difícil é para ela gerenciar o próprio tempo. Muitas vezes, quando seguimos a carreira de colaboradores em uma empresa, as próprias regras da empresa já nos dão parâmetros para impor limites no nosso tempo, mas quando resolvemos empreender esses limites ficam soltos e a divisão entre horário de trabalho e descanso fica confusa. Assim várias situações de mal uso do tempo podem acontecer, e é importante determinar algumas regras internas para evitar esses problemas.

Por isso, criamos uma lista com as principais dicas de como gerenciar bem o seu tempo fazendo com que a sua startup cresça, mas sem que você fique doente nesse processo:

1- Faça primeiro as atividades mais importantes

Eu detesto comer verduras, mas sei que é importante para a minha saúde. Por isso, toda vez que vou fazer uma refeição, como primeiro o que for saudável no meu prato e tenho todo o resto da refeição para me deliciar, sabendo que não vou desistir no meio e deixar o pedaço de bife no prato.

O mesmo vale para as atividades do dia a dia e a administração do tempo em uma startup. As atividades são infinitas e se você começa a resolver apenas o que é urgente, deixa de resolver o que é importante. Escolha começar o seu dia, semana, mês com o que for mais importante. O urgente, o seu senso de responsabilidade vai te forcar a fazer em algum momento antes que a bomba estoure.

2- Crie uma rotina mínima

Na vida do empreendedor rotina é algo difícil, as coisas mudam muito rápido ao longo de um mês, semana ou mesmo dia. Mas todos os empreendedores de sucesso, foram aprendendo ao longo da sua carreira como o que deveria fazer parte da sua rotina. Pela realidade do empreendedor brasileiro, me parece que no mínimo uma rotina semanal faz sentido.

No início da semana, planeje o que pretende fazer ao longo da semana, marque as suas reuniões, separe tempo para as atividades importantes e deixe também um tempo para o imprevisto. Se você tentar encher a sua semana toda na segunda-feira, não terá tempo para resolver o pepino que vai surgir na quarta-feira de manhã.

Mas quanto da minha semana eu preciso planejar e quanto devo deixar para o acaso? Óbvio que isso varia de pessoa para pessoal, hoje na Troposlab eu costumo planejar no máximo 75% da minha semana.

3- O que puder, delegue

Como empreendedor, sua função é olhar para frente, para o futuro e para as questões mais importantes da sua empresa. A medida que ele cresce fica impossível você (ou você e seus sócios) executar todas as atividades para que o negócio funcione e cresça. Exatamente por isso, no seu processo de crescimento as empresas contratam pessoas.

Mas um fenômeno curioso acontece com alguma frequência. Empreendedores que se acostumaram a fazer de tudo no negócio, têm dificuldade de determinar tarefas para os seus liderados, e assim, mesmo com equipe, ficam sobrecarregados. Por isso, é importante que sempre que planejar a sua rotina, você se pergunte a cada atividade: Eu devo ser a pessoa que vai fazer essa atividade?

Por mais egoísta que pareça, o ócio criativo costuma ser mais rentável nos diretores de uma empresa do que nos estagiários.

4- Desapegue do controle do que não é importante

Alguns empreendedores são loucos por gerenciamento e gerenciar é uma tarefa infinita.

Vamos pegar um exemplo prático do dia a dia:

Imagine que você quer gerenciar o que está comendo para ter uma alimentação mais saudável. Existem inúmeras maneiras de se fazer isso, algumas que te tomam mais tempo e te trazem mais dados e outras mais rápidas e mais imprecisas.

  • Situação 1: Você decide regras simples para seguir ao longo do mês. Pelo menos uma fruta, verdura e legume em cada refeição. Sobremesas apenas no final de semana. E sem refrigerante.
  • Situação 2: Você baixa um app que te ajuda a contar as calorias necessária em um dia. Anota tudo o que você come nesse app. E se controla para ficar abaixo das calorias recomendadas diariamente.
  • Situação 3: Você vai a um nutricionista que te passa uma dieta controlada para um mês. Você compra tudo o que foi passado na sua dieta, anota o que foi em cada dia e tem um controle não só de calorias, mas também de nutrientes, tempo entre as refeições e consumo de água.

O que acontece nas 3 situações é gerenciamento, mas em intensidades diferentes. Como em uma startup os recursos são sempre limitados, inclusive o recurso tempo, não dá para tentar gerenciar tudo da forma que foi descrita na situação 3. Por isso, é preciso desapegar e entender que você só deve controlar o que é realmente importante. À medida que a empresa cresça, outros pontos se tornam importantes e passam a ser gerenciados, mas no início, provavelmente você vai gerenciar apenas o desenvolvimento do produto e as vendas.

5- Escolha a métrica-chave do seu negócio

Falamos muito sobre controle e gerenciamento, mas para isso é preciso saber o foco. Tenha muito claro quais são os indicadores do seu negócio e escolha uma ordem de prioridade entre eles. Se eu tiver que escolher entre a excelência do produto e o volume de vendas qual eu escolho? Entre a rentabilidade da minha área e a felicidade dos colaboradores? Não que sejam caminhos impossíveis de seguirem de forma paralela, mas quanto menores os recursos da empresa, mais difícil é fazer bem todos esses pontos.

Escolha para o próximo ano ou semestre qual a prioridade e siga um tempo nesse caminho. Para o período seguinte isso pode mudar, mas se você não tiver esse foco, vai gastar mal o seu tempo durante um ano inteiro sem sair realmente do lugar.

6- Migre do fazedor para o inspirador

Empreendedores começam os seus negócios atuando como departamentos inteiros. O mesmo empreendedor que programa o app é aquele que paga as contas de luz e faz as entrevistas de contratação. É comum que ele se orgulhe desse seu papel “mão na massa”. Mas para a empresa crescer é preciso não só que ele delegue, mas que ele inspire novos projetos, novas ideias, novas lideranças.

Os empreendedores mais bem sucedidos se tornam mais ícones de inspiração para milhares de colaboradores da empresa do que realmente importantes para essa ou aquela tarefa. Empreender é convencer pessoas a seguirem os seus sonhos e tornarem esses sonhos delas também. 

7- Separe tempo para a sua vida pessoal

Se as atividades em uma startup são infinitas e o tempo um recurso escasso, nada mais natural do que estender o trabalho para as noites e madrugadas e não se limitar ao famoso das 09:00 as 18:00. E isso é ótimo da visão do negócio, mas muitas vezes inviável em relação à saúde mental.

Cada pessoa vai ter o seu limite e o seu ponto de equilíbrio ideal. E mesmo em uma pessoa esse ponto de equilíbrio muda.

  • Na escola eu tinha aula 5 horas por dia.
  • Na faculdade, 4 horas de aula + 4 horas de estágio.
  • No mercado de trabalho, 8 horas de trabalho por dia.
  • Como empreendedor o trabalho se estende com frequência para noites e finais de semana.

Mas no meu momento hoje, não acho saudável trabalhar 14 horas por dia como alguns empreendedores adoram se gabar por fazer. E tudo bem se para eles funciona. O importante é entender o quanto outras atividades fora o trabalho, fora a sua startup, são importantes para você e separar tempo, com a mesma importância que você cumpre o horário de uma reunião com cliente.

Caso contrário, você corre o risco de se ver trabalhando em tempo integral para o seu negócio, sem um momento de descanso e com uma crise de stress ou depressão.

8- Faça periodicamente uma autoanálise

E conforme falei no ponto anterior esses parâmetros todos vão mudar ao longo da sua carreira. Por isso é importante parar de vez em quando e olhar para a sua rotina e se fazer as seguintes perguntas:

  • Eu estou satisfeito com a maneira que gastei o meu tempo esse mês?
  • O que não está funcionando?
  • Como posso melhorar para o mês seguinte?

E por fim lembre-se, tempo é o recurso mais valioso que você tem. Hoje é impossível dobrar esse recurso da noite para o dia e estamos gastando ele a cada segundo que passa. Por isso, faça esse recurso valer a pena.


Gostou desse texto ou quer contribuir com alguma sugestão para essa lista? Escreve pra gente!

Por |2021-03-17T15:08:29-03:0016/03/2021|startups|

Compartilhe! Escolha a sua plataforma!

Atuo no mundo da inovação desde 2008. Já atuei em incubadora, consultoria e aceleradora, acelerando mais de 900 startups. Sou formado em Ciências Biológicas e Especialista em Gestão, e por isso gosto de misturar mundos diferentes para trazer mais inovação para o meu dia-a-dia. Coordeno os programas da Troposlab e crio novas metodologias de aceleração, atuando diretamente com mais de 50 grandes empresas. Além disso, tenho um lado nerd (ficção científica, heróis, histórias de aventura, etc).
Ir ao Topo