Vamos continuar falando sobre o ecossistema de inovação? Se você não leu nosso texto introdutório sobre esse tema, deixamos o link aqui para que possa acessar! 

Relembrando as vertentes do ecossistema de inovação: 

  • Ambientes de Inovação.
  • Programas e Ações.
  • ICTI – Instituições de Ciência, Tecnologia e Inovação.
  • Políticas Públicas.
  • Capital.
  • Governança. 

Cada uma dessas vertentes do ecossistema se desdobra em “atores”, e esses são responsáveis pelo processo de evolução e constante crescimento do ecossistema local, corroborando para o sucesso de seu negócio e a economia do país.

Nesse texto vamos abordar os Hubs de Inovação, que fazem parte da vertente Ambientes de Inovação. 

O que são Hubs de Inovação?

Os Hubs de Inovação são ambientes físicos ou  plataformas digitais, que abrigam e integram diversos elementos de um Ecossistema de Inovação – startups, investidores, universidades e grandes corporações –  independentemente de sua localização, compondo uma teia de valiosas conexões em prol da inovação e dos avanços tecnológicos. 

“Os hubs funcionam como imãs, atraindo empresas e interessados em investir, criando um ambiente mais propício para a geração de negócios”, Felipe Matos, presidente da Abstartups.

Podemos observar o movimento no mercado nos últimos anos, de grandes corporações atuando fortemente na vertente inovação aberta e se ligando a hubs de inovação e/ou  desenvolvendo o seu próprio. Esse racional proporciona um nível de agilidade e inovação que a maioria das empresas não conseguiria sozinha. 

Observamos grandes nomes no ecossistema: no sudeste temos  o hub Cubo Itaú, idealizado pelo Itaú Unibanco e a Redpoint Ventures, que fomentam a conexão entre grandes corporações e startups; o InovaBra Habitat, idealizado pelo banco Bradesco, fomentando uma grande rede de conexões entre corporações e startups na vertical tecnologia; a Wayra, idealizada pelas grandes corporações Vivo e Telefônica, iniciada em 2011 como uma aceleradora de startups e posicionada em 2018 como um hub global de inovação aberta.

Além destes nomes conhecidos, em 2022 já fomos impactados por várias notícias de surgimentos de novos hubs: 

A Jaguar Land Rover lançou dia 27/04/2022 seu primeiro HUB de inovação aberta no Brasil, cujo objetivo é trazer inovação à empresa em seis pilares estratégicos identificados como prioridades nas áreas de eletrificação, conectividade e serviços.

 A Lupo, fabricante brasileira de meias, moda íntima e roupas esportivas, anunciou em 19/04/2022 a criação do LupoLab, seu hub de inovação com foco em soluções que impactem diretamente na jornada de compra, trazer a infraestrutura de um hub de inovação com a integração de conhecimento entre universidades, mercado e startups para dentro do contexto têxtil”

O que podemos entender com esses movimentos? As empresas perceberam a necessidade de inovar e estão desenvolvendo posicionamentos estratégicos para alavancar maior competitividade em seus mercados de atuação. 

Mas como você, empreendedor(a) pode interagir e se posicionar frente a essa transformação mercadológica  atual ?

Como empreendedores se beneficiam dos Hubs de Inovação

Acesso à estrutura física

Se você está em busca de um local para “plugar” sua startup, é uma oportunidade fazer parte de um hub pois você poderá usufruir de ambientes que permitem a plena execução das suas atividades, além de identificar a vertical de sua startup e poder interagir com os hubs de interesse posicionados nesse segmento de negócio. 

Temos alguns exemplos como a  Agtech garage, hub de inovação  no agronegócio nacional ou o Mining Hub, dedicado às empresas e startups do segmento da mineração. 

Procure encontrar um hub que converse com as suas estratégias de relacionamento e crescimento! 

Conexões entre startups

Os hubs  possuem espaços compartilhados e realizam diversos eventos que propiciam trocas entre as pessoas que transitam pelo local. Não é objetivo de um hub que as startups atuem de forma isolada – muito pelo contrário. O compartilhamento de informações, ideias e experiências torna o processo de inovação mais rico. E também cria um contexto favorável para parcerias.

Contato com mentores 

Nas atividades de um hub de inovação, os empreendedores conhecerão pessoas com vasta experiência em negócios e poderão encontrar verdadeiros mentores para agregar à sua jornada. 

Oportunidade de investimentos

Existem algumas possibilidades para investimento ao fazer parte de um hub e são elas: 

  • Visibilidade para grandes empresas que se interessam por soluções que resolvam demandas internas ou do seu público-alvo;
  • Acesso a investidores, pois estes  estão frequentemente de olho em modelos de negócios com alto potencial de retorno;
  • Órgãos de fomento que lançam editais e linhas de crédito. Informações como essas ficam muito mais acessíveis quando se está inserido no contexto de inovação.

“No fim do dia, tudo é sobre pessoas. Ecossistemas que atraem pessoas com talento, que colaboram entre si e se sentem orgulhosas de fazer parte desse ambiente, resolverão quaisquer problemas a que se aventurarem.” – Leonardo Mezzomo

Conclusão

Como vimos acima, os hubs estão em expansão no país e se integrar com eles  pode trazer inúmeras vantagens à sua startup.  É um dos caminhos mais acessíveis  para aproximar os agentes interessados em inovação – startups com boas ideias, empresas em busca de soluções, investidores atrás de uma oportunidade financeira, universidades e até o Governo.Aproveitamos para deixar aqui um convite para que você possa conhecer o hub Órbi Conecta, onde nós da Tropos estamos fisicamente buscando gerar conexões e construir futuros desejáveis.

Por |2022-05-03T11:35:59-03:0003/05/2022|ecossistema de inovação|

Compartilhe! Escolha a sua plataforma!

Me graduei em Administração e atualmente estou fazendo um MBA em Marketing e Negócios digitais. Tenho experiência no desenvolvimento de projetos de inovação em pequenas empresas, ambientes tradicionais, utilizando metodologias ágeis. Sou facilitadora de conhecimento nas áreas de empreendedorismo e modelagem de negócios e mentora voluntária em alguns projetos sociais. Sou uma pessoa que admira a diversidade de cultura e gosto de conhecer lugares e pessoas. Adoro passar os finais de tarde com meus bichinhos de estimação: meu jabuti, Donatello; meu dog, Pelúcia; e meu gato David Bowie.
Ir ao Topo