• inova vli é um programa de intraempreendedorismo realizado pela Troposlab

Em janeiro de 2019, a VLI, empresa que quer transformar a logística no Brasil, comunicava o início de um novo programa para seus colaboradores – o Empreendedores Inova VLI – uma iniciativa de intraempreendedorismo com o objetivo de promover resultados, melhorias e soluções para problemas da companhia, através da inovação e ideias vindas de seus próprios funcionários. Em apenas alguns meses o programa já havia rendido cerca de R$ 2,5 milhões em economias para a empresa, por meio da aplicação de metodologias de inovação da Troposlab.

Como funciona o programa de intraempreendedorismo na VLI

O programa é composto de 4 etapas principais:

  1. Inscrição e seleção de propostas de projeto.
  2. Hackathon.
  3. Aceleração.
  4. Demoday.

Além disso, cada edição tem um tema de foco, alinhado às diretivas estratégicas e necessidades mais prementes da empresa. Por exemplo, a 1ª edição teve como foco a geração, análise e utilização de dados, buscando soluções ligadas a Big Data, Machine Learning e Data Analytics. Já a 2ª teve como foco o melhor atendimento e geração de valor aos clientes.

1- Inscrição e seleção de propostas de projeto

A primeira etapa envolve a comunicação aos colaboradores, fazendo o chamado para que apresentem suas propostas de projeto, que poderão ser atendidas e desenvolvidas no programa.

Esta é uma oportunidade de engajar todos os níveis da empresa sobre as necessidades e objetivos estratégicos. Para isso é realizada uma palestra de lançamento, em que os líderes da empresa expõem sua visão de oportunidades e expectativas, participantes de edições anteriores relatam sua experiência, e a metodologia utilizada é apresentada a todos, para que saibam o que esperar ao propor ideias.

Uma variante interessante para essa captação, que foi aplicada a partir da 2ª edição do programa, é a possibilidade de inscrição de colaboradores que queiram contribuir com projetos, mas não têm uma ideia específica. A ideia é aumentar a força intelectual de trabalho sobre os projeto, unindo quem tem ideias com quem tem vontade de construir, reforçando comportamentos de colaboração e pró-atividade, importantes a uma cultura saudável de inovação.

Com as inscrições feitas, as propostas e colaboradores são avaliados por uma banca de gestores, que verificam a adequação das ideias à estratégia da empresa, potencial de impacto, relevância do problema, ao mesmo tempo que avaliam as competências necessárias para cada projeto, conectando os colaboradores voluntários com iniciativas em que possam contribuir.

2- Hackathon

Dezenas de propostas foram apresentadas em cada edição do programa, com centenas de colaboradores envolvidos. As mais alinhadas e melhor avaliadas pela banca gestora são convidadas a um Hackathon, um workshop de dois dias com o objetivo de refinar as propostas, coletando dados e concebendo um plano de MVP (Mínimo Produto Viável), por meio de ferramentas e técnicas da metodologia da Troposlab.

Ao final do evento, as equipes apresentam a uma banca de gestores de diversas áreas da VLI, que analisam cada um, dando indicações de desenvolvimento, ao final selecionando alguns desses projetos para a fase de aceleração.

3- Aceleração

Após o Hackathon, os projetos selecionados para a aceleração recebem mentorias e participam de novos workshops junto à Troposlab, com auxílio direto e capacitação para as equipes em temas ligados ao desenvolvimento de projetos de inovação.

Cada conteúdo e ferramentas trabalhados estão relacionados a diversas metodologias utilizadas por startups, mas adaptadas ao contexto do intraempreendedorismo, como a Startup Enxuta, Design Thinking, Customer Development, além das ferramentas criadas pela Troposlab especificamente para o contexto de inovação dentro de grandes empresas, como o Mapa de Influência, por exemplo.

A aceleração costuma durar de 3 a 5 meses, com o objetivo de cada equipe desenvolver seus MVPs e começar a buscar os aprendizados, crescimento e resultados projetados. Ao longo das duas primeiras edições, foram mais de 100 horas de capacitação e imersão e dezenas de interações com público interno e clientes da VLI.

4- Demoday

Ao final do período de aceleração é realizado um evento aberto a toda a empresa, em que cada equipe de projeto apresenta os resultados e validações obtidas durante a fase de aceleração, assim como um roadmap de ações futuras dentro de cada solução. 

Esse evento é sempre muito importante em programas de intraempreendedorismo, envolvendo a participação de diretores e níveis mais estratégicos da empresa, que podem valorizar e reforçar as ações das equipes e resultados que estão mais alinhados com a estratégia e cultura de inovação da empresa. Esse reforço feito no Demoday se torna uma referência para todos os colaboradores em seu trabalho diário, assim como para as próximas edições do programa.

Por exemplo, na 1ª edição do projeto os diretores gostaram tanto das soluções e julgaram tão importantes as ações realizadas, que decidiram não investir no projeto de maior destaque, como era o planejado inicialmente, mas sim em todas as iniciativas apresentadas! 

Impactos para a VLI e evolução dos projetos

Os impactos de um programa como Empreendedores Inova VLI na empresa vão desde o financeiro até a cultura organizacional.

Impactos financeiros

Todos os projetos trabalhados no programa são orientados a realizar uma análise financeira, verificando os impactos de economia ou geração de novas receitas. A título de exemplo, nas primeiras duas edições os projetos estimaram, em economias e novas receitas, um valor de cerca de R$45 milhões ao longo de 3 anos

Esses são valores projetados, mas durante o período de aceleração, por meio de MVPs, os projetos da primeira edição já haviam realizado cerca de R$2,5 milhões em economias, em 2 meses de trabalho, uma quantia que cobre, com folga, os investimentos realizados na execução do programa.

Impactos para a cultura de inovação

Um dos maiores efeitos de um programa de intraempreendedorismo é na cultura de inovação da empresa, pois oferecem ferramentas, ambientes e referências adequadas para que as lideranças da empresa comuniquem e estimulem o comportamento empreendedor e criativo de seus colaboradores. São resultados duráveis, uma vez que são incorporados ao dia a dia e se consolidam com o tempo.

A título de exemplo, a integrante de um dos times empreendedores relatou que tinha receio do que se dizia sobre a geração Z ser mais inovadora e isso a fazia se sentir em desvantagem e preocupada com a competição. Relatou também que o programa Empreendedores INOVA VLI foi a oportunidade perfeita para aprender como realizar inovação e agora se sente muito mais confiante para fazer isso em seu dia a dia.

O aumento do nível de conforto com temas de inovação é um dos resultados esperados do trabalho comportamental realizado pela Troposlab em seus programas.

Outro colaborador, já relatou que o programa foi um meio de transformar sonhos em ação, já que tinha ideias, mas não sabia a melhor forma de propô-las e muito menos implementá-las na empresa. O programa de intraempreendedorismo é uma forma de aproveitar esse vínculo de seus funcionários com a empresa, o conhecimento que já possuem de seus trabalhos e transformá-los em projetos relevantes e inovadores.

Conclusão: A Gestão da Inovação deve ser trabalhada com método e de forma estratégica

Há muitas formas de estimular a inovação dentro da sua empresa, mas para superar o básico e gerar resultados cada vez mais duradouros, é preciso tratar essa inovação como processo e diretriz estratégica da empresa. A melhor forma de fazer isso, a mais duradoura, envolve um trabalho sistemático e metódico que vai desde as lideranças da empresa até a rotina de seus funcionários.

Se você busca realizar inovação na sua empresa também, seja por meio de programas de intraempreendedorismo ou iniciativas de cultura de forma sistemática e com foco em pessoas, entre em contato conosco! Ficaremos felizes em te ajudar a construir uma estratégia ou programa focado em levar sua empresa ao próximo nível de geração de valor, seja internamente ou para seus clientes. 

E para conhecer mais sobre gestão de inovação, empreendedorismo e outros conceitos ligados às empresas do futuro, acompanhe nosso blog e redes sociais.

Por |2021-06-15T11:57:33-03:0013/12/2019|Case|

Compartilhe! Escolha a sua plataforma!

Sou engenheiro, empreendedor e mentor de startups. Já dei mentoria para mais de 230 startups e projetos, em mais de 30 programas de inovação. Sou especialista em modelagem de negócios e ajudo pessoas a empreender. Gosto de tocar violão, faço trocadilhos (que os colegas de trabalho adoram...) e sou bem nerd (com jogos de computador, Star Wars e tudo mais). Mas também sou interessado pela vida humana, estudante de Logosofia e eterno aspirante ao saber, inquieto com o Universo e seus mistérios.
Ir ao Topo